fbpx

Análise do cadastro na decisão de crédito

A análise do cadastro na decisão de crédito vai muito além de simples formalidade para as empresas. Sem dúvida, ela é peça fundamental nas ações para reduzir a inadimplência das empresas.

O objetivo de um cadastro bem feito é apoiar identificação dos possíveis riscos de crédito inerentes a cada proposta formalizada. Assim, reduzir ou minimizar a inadimplência.

Conceder um crédito é confiar ao cliente valores por meio da promessa de pagamento futuro.

Por isso é fundamental trabalhar com informações assertivas para garantir maior probabilidade de pagamento do valor confiado.

Dessa forma, a simples planilha de inadimplência não basta neste caso. Lembre-se que o cadastro é uma importante ferramenta no combate à inadimplência.

Uma vez que leva a concessões mais seguras baseadas em dados fundamentados, e não em hipóteses ou “achismos”.

Como funciona a análise do cadastro?

Antes de tudo, a determinação do risco que se deseja tomar com cada cliente é resultado do quanto eu sei sobre a situação atual, que pode indicar sua capacidade de pagamento futura.

As informações necessárias variam conforme a natureza da operação ou características do proponente.

Para que serve uma ficha cadastral?

A ficha cadastral serve para uniformizar a coleta de informações que serão consideradas na análise e decisão. Além disso, também acelera e organiza o processo.

Em síntese, não existe um modelo único ou ideal de ficha cadastral. Esta pode conforme a natureza da relação comercial e características da operação.

Quais são os cuidados na análise do cadastro?

A validação das informações deve ser feita através de documentação comprobatória específica. Além disso, o processo de coleta dos dados deve ser bem executado.

Atenção à falsificação de documentos. Os credores devem ter muito cuidado documentos que tentam mascarar a identidade ou a situação financeira do proponente.

Outra coisa importante é que os cadastros possuem validade. Por isso os dados devem ser periodicamente atualizados.

As informações em uma ficha cadastral possuem validade. Ou seja, ela tende a perder sua efetividade com o passar do tempo. Por isso precisa ser constantemente atualizada.

Recomenda-se que uma empresa possua ficha cadastral não só de seus clientes, mas também de seus fornecedores.

Quais são os desafios no preenchimento dos cadastros para decisão de crédito?

Envolver e engajar todos que participam do preenchimento, manutenção e atualização das fichas cadastrais.

Certamente estamos falando de uma verdadeira “cultura de gestão cadastral”, onde toda a empresa participa do esforço de manter uma base integra e o mais atualizada possível.

Quer saber mais sobre este ponto, veja nosso post sobre gestão cadastral na análise de crédito.

Com posso validar as informações do cadastro para decisão de crédito?

Em alguns casos, dependendo do relacionamento ou do montante envolvido, faz-se necessário lançar mão de verificações das informações obtidas. Algumas práticas são:

  • Análise comparativa com vendas ou preenchimentos anteriores.
  • Comprovações e inspeções documentárias;
  • Inspeções físicas ou visitas in loco (estoques, porte do estabelecimento, potencial de fluxo de clientes, localização, fachada etc.);
  • Visitas surpresas;
  • Validação com terceiros (vizinhos, funcionários, clientes, fornecedores etc.).

Estas práticas não esgotam o assunto, mas dão um bom direcionamento quando o assunto é validar as informações do cadastro.

Mas atenção!

Evite ficha cadastrais muito longas e complicadas. Assim, elimine dados que você não vai utilizar na análise do crédito e que tome tempo seu ou do cliente para preenchê-la.

Quais são os componentes de um cadastro na análise de crédito?

1. Identificação do proponente

  • Razão social da empresa e as anteriores (antecessoras);
  • Nome fantasia;
  • CNPJ do proponente e do grupo econômico ao qual pertence;
  • Data de constituição;
  • Órgão competente de registro (Junta Comercial ou registro Civil de Pessoas Jurídicas) com data do último registro;
  • Filiais que a empresa possui e as cidades onde estão localizadas.

2. Localização

Endereço completo da sede e das filiais.

3. Atividade e ramos de atuação

  • Segmento econômico em que atua;
  • Principais produtos comercializados;
  • Número de funcionários.

4. Identificação do controle da empresa

  • Nacionalidade do capital (nacional / estrangeira);
  • Tipo de controle (público / privado);
  • Capital social (realizado e autorizado);
  • Identificação dos acionistas, com data de entrada na sociedade, a nacionalidade, o percentual de participação nos capitais total e votante.

5. Administração e gestão da empresa

Identifica os responsáveis pela gestão da empresa, especifica o cargo ocupado, estado civil e a ata de entrada indicativa do tempo de administração.

6. Informação dos Sócios

  • Data e o local de nascimento;
  • n.º dos documentos;
  • Residência (endereço completo), telefone e tempo de residência no endereço atual;
  • Profissão, outras rendas e origem (aluguel, aplicações etc.);
  • Não se esqueça de incluir a identificação do cônjuge.

Além disso, inclua participações da empresa e de seus sócios e administradores em outras sociedades.

7. Bens imóveis

  • Imóveis declarados em nome da empresa e em nome de seus acionistas;
  • Especificação do tipo do imóvel e localização;
  • Áreas do terreno e construída;
  • Valor de mercado e a informação da existência de ônus ou hipoteca.

8. Contratos de seguros

  • Contratos de seguros informados pela empresa, com detalhes da modalidade (tipo de risco coberto), valor da cobertura e vencimento da apólice.

9. Peças contábeis

  • Balanço;
  • DRE;
  • Fluxo de caixa;
  • Índices financeiros.

10. Dados econômicos

Produção, compras, estoques e projetos de expansão (incluir fonte de recursos).

11. Dados comerciais

  • Mercado;
  • Marcas;
  • Principais clientes.

Além disso, bancos com os quais a empresa trabalha e as operações financeiras em aberto.

Como validar as informações cadastrais para PJ?

Eventualmente, a validação pode acontecer de 2 formas:

  1. Forma direta: junto às instituições financeiras.
  2. Forma indireta: junto às empresas especializadas ou outras fontes.

Certamente, uma boa medida é definir um prazo máximo para a validade do cadastro de um cliente.

Além disso, providenciar sua atualização no momento de uma nova compra ou em “campanhas” de formação e atualização de cadastro.

Como validar as informações cadastrais para PF?

Para validar o cadastro de PF, todos os dados registrados na ficha cadastral devem ser conferidos com base nos documentos apresentados pelo cliente, que geralmente são:

  • Carteira de Identidade
  • CPF
  • Comprovante de residência
  • Comprovante de renda
  • Carteira de Trabalho.
  • Contracheque.
  • Declaração Anual de Imposto de Renda.
  • Escritura registrada de imóvel.
  • Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo.

O que significa idoneidade do proponente na análise do cadastro para decisão de crédito?

Inegavelmente estamos falando das informações referentes ao comportamento do proponente no mercado de crédito.

Além disso, estes dados baseiam-se no levantamento de informações junto ao bureau de proteção ao crédito.

Como resultado, pesquisamos os restritivos, protestos, cheques sem fundos ou outros restritivos de ordem jurídica.

Deve ser uma das primeiras informações averiguadas, pois caso o cliente possua informações negativas acima do aceitável, o processo de análise para por aqui, evitando custos adicionais e perda de tempo desnecessária.

Como posso classificar a idoneidade dos proponentes?

Certamente, a análise do cadastro na decisão de crédito, a idoneidade do proponente pode ser classificada em 4 tipos:

1. Sem restritivos

Quando não existem informações negativas sobre o proponente no mercado.

2. Alertas

Com o intuito de fazer a análise do cadastro na decisão de crédito, verifique se existem registros antigos, já solucionados, que não impedem a concessão de novos créditos.

Inegavelmente, este ponto demanda análise bem criteriosa para maior entendimento da situação.

3. Restritivos

Na análise do cadastro na decisão de crédito verificar se o proponente possui informações negativas. Entre elas destacamos registros de atrasos, renegociações e geração de prejuízos a credores.

Assim, estas restrições podem ser classificadas de 2 formas:

  1. Caráter subjetivo: informações de uso interno de instituições do mercado de crédito);
  2. Caráter objetivo: como protestos, registros de cheques sem fundo, ações de busca e apreensão, dentre outros.

4. Impeditivos

Finalmente, verifique se existem apontamentos que impedem seus proponentes de atuarem como tomadores de crédito.

Por exemplo, bloqueios de bens, impedimentos no Sistema Financeiro da Habitação (SFH), proibições legais de concessão de crédito, dentre outros.

Conclusão

Em síntese, na análise do cadastro na decisão de crédito, informação nunca é demais. Mas só são válidas se forem atualizadas, disponíveis e de fácil interpretação.

error: Content is protected !!
WhatsApp chat

Quer saber mais?

Preencha o formulário abaixo e logo entraremos em contato!