fbpx

O que você precisa saber sobre inadimplência?

Além do significado, existem outras coisas para saber sobre inadimplência, quando o objetivo é cuidar da saúde de seu negócio.

Empresas competitivas sabem a importância de controlar sua inadimplência, principalmente na hora de fazer cobrança em tempos de crise.

Então, vamos lá!

O que é inadimplência?

Inadimplência é falta de cumprimento de uma obrigação. Como o assunto aqui é crédito e cobrança, então vamos focar no aspecto de dívida não paga.

O desafio é a partir de quando você deixa de ser um simples atraso e começa a tratá-lo como um inadimplente?

Isso nos leva ao próximo tópico.

Qual o prazo para ser considerado inadimplente?

Geralmente, as empresas consideram um título inadimplente a partir de 5 dias de atraso. Este número pode variar conforme segmento, maturidade de gestão e estratégia do credor.

Quem trabalha com contas a receber sabe que atrasos de poucos dias são comuns, e que imprevistos acontecem.

Motivos não faltam para dar origens à inadimplência nas pessoas físicas.

Qual a diferença entre atraso e inadimplência?

Até o 5º dia sem pagamento, pode-se considerar como um simples atraso. A partir deste ponto, o cliente passa a ser considerado inadimplente, e precisa ser acompanhado como tal.

A resposta à pergunta: “a partir de quando se considera inadimplente” depende da natureza de cada negócio. Mencionamos acima o 5.º dia porque é o que mais temos encontrado por aí.

Um de nossos clientes, por exemplo, trabalha com este corte aos 19 dias, já que esta é uma característica do seu negócio e de seus clientes.

Por isso, considere o seu negócio e o ciclo de pagamento de seus clientes. Defina a partir de quando deixa de considerar como simples atraso e passa a abordá-lo como inadimplência.

Nem preciso dizer que existe uma grande diferença entre PJ e PF na hora de definir este corte. Se você os trata da mesma forma, sinto dizer que pode estar perdendo dinheiro.

Veja mais em:

Como calcular a inadimplência?

A fórmula para o cálculo da inadimplência considera o quanto não recebeu sobre o quanto tinha para vencer em um determinado vencimento.

Por exemplo, em dezembro de 2019 minha empresa tinha R$ 1 mil para receber, mas somente R$ 800 foram pagos. Dessa forma, a minha inadimplência de inicial ou de arranque foi de 20%.

Depois de 90 dias sendo cobrados, ainda restam R$ 80 em aberto dos vencimentos de dez/19. Então, minha inadimplência de 90 dias para os vencimentos de dezembro é de 8%.

Atenção! Repare que para o mesmo vencimento (dezembro 2019) temos um índice de inadimplência para 1 dia (20%) e um para 90 dias (8%) e elas são bem diferentes.

Sempre mensure a inadimplência considerando as diferentes datas de vencimento.  

Por fim, compare as faixas de atraso com outros vencimentos e, nessa altura você terá a evolução deste indicador.

Este é um tema tão importante que farei um texto especificamente para ele, mas já vou adiantar aqui o que falaremos lá em detalhes.

Como saber qual a taxa de inadimplência aceitável?

Não existe um valor definido que pode ser considerado como aceitável para a inadimplência de uma empresa, pois este indicador é resultado da política de crédito e do processo de vendas executado pelo credor.

Não só para sermos objetivos bem como para não te fazer perder tempo e criar expectativas falsas vou ser direto: não existe uma resposta a esta pergunta!

Você pode ter uma taxa de inadimplência alta para seu mercado, mas que esteja abaixo de sua meta estabelecida. Nessa situação, parabéns à equipe, mesmo com o índice acima de seus concorrentes.

Por outro lado, também podemos ter uma taxa de inadimplência baixa, mas que muito acima de sua meta planejada.

Qual a diferença entre inadimplência e risco de crédito?

Um aspecto que é importante saber sobre inadimplência é a sua diferença para risco de crédito.

Conforme a resolução do Comitê Monetário Nacional CMN 4.557 (2017), define-se o risco de crédito como a possibilidade de ocorrência de perdas associadas a:

  • Não cumprimento pela contraparte de suas obrigações nos termos pactuados;
  • Desvalorização, redução de remunerações e ganhos esperados em instrumento financeiro decorrentes da deterioração da qualidade creditícia da contraparte, do interveniente ou do instrumento mitigador;
  • Reestruturação de instrumentos financeiros;
  • Custos    de    recuperação    de    exposições    caracterizadas    como    ativos problemáticos.

Por isso, inadimplência é um dos possíveis resultados do risco de crédito. Por exemplo, não receber ou demorar demais a receber impacta negativamente o fluxo de caixa e a liquidez de um negócio.

Qual a relação entre inadimplência e o fluxo de caixa?

Inadimplência é o não cumprimento de uma obrigação dentro de um prazo determinado e a saúde fluxo de caixa depende do efetivo recebimento conforme o planejado.

Inegavelmente, quando não recebemos no prazo planejado, teremos problemas para cumprir nossas obrigações. Isso é o que devemos saber sobre inadimplência e fluxo de caixa.

Tão ruim enquanto não receber, também é demorar demais para receber. Afinal, aquele buraco em nosso fluxo de caixa deverá ser fechado com recursos de outra fonte.

O que acontece quando não recebemos os valores devidos?

Se a empresa perde o controle sobre a inadimplência não só irá cobrir com endividamento como também pode deixar de pagar suas contas. Aí temos a famosa bola de neve.

É óbvio que empresa que não cuida de seus recebíveis deve se preparar porque terá problemas de fluxo de caixa no futuro.

Cuidar bem que seus recebíveis é garantir oxigênio da empresa para realizar todas as suas outras atividades. Lembre-se que uma empresa não quebra por falta de vendas, mas por falta de caixa.

Existe diferença entre inadimplência para PJ e PF?

A principal diferença é que o assalariado recebe em uma única data do mês. Já uma empresa pode gerar caixa todos os dias.

Quando o assalariado não paga no vencimento, o credor poderá ter que esperar a data de seu próximo salário.

Já uma empresa pode gerar a caixa todos os dias e assim ser mais flexível para programar seus próximos pagamentos.

Muitas empresas definem 2 ou 3 datas do mês para concentrar seus pagamentos. Ainda assim você terá mais opções para encaixar o recebimento de seu inadimplente.

Sucesso e bons negócios!

error: Content is protected !!
WhatsApp chat

Quer saber mais?

Preencha o formulário abaixo e logo entraremos em contato!